Encontrando uma hora adicional no dia usando Agile

Por Oscar Correia | 22/08/2017

A pergunta mais importante atualmente é, como encontrar uma hora adicional no dia, como gerenciar meu tempo, a ideia é economizar pequenas porções de tempo das atividades diárias. Somado essas horas, usá-las para coisas das quais tínhamos programado em fazer como objetivos, porem na prática isso é muito difícil de dar certo.

Mas não construímos a vida que queremos economizando tempo, construímos a vida que queremos e o tempo se economiza por si só.

Ao planejar coisas, acabamos nos esbarrando com consequências imediatas. Essas circunstâncias acabam trazendo outras tasks que acarretam no final nos objetivos que projetamos.

Quando esbarramos com algo realmente importante para nós, sempre conseguimos algum tempo para executa-lo. Sempre mentalizo determinado tempo para poder fazer algo que quero muito fazer, mas acabo sempre me esbarrando com alguma coisa não planejada no dia que não estava nos meus planos, algo como postergar a limpeza de alguns objetivos que necessito doar, retirá-los de casa ou sair para comprar algo que estava faltando. 

Acontece algo que no final, preciso de qualquer forma fazer isso aqui em casa, ou seja, arranjei tempo para essa tarefa porque ao passar do tempo, se tornou algo importante para deixar para amanhã.

 

Não podemos ter mais tempo

 

Nós não podemos ter mais tempo, mas o tempo vai acomodar o que escolhemos encaixar nele. Então a chave para gerenciar o tempo é tratar nossas prioridades como se fosse a limpeza de alguns objetos que precisam ser retirados ou sair para comprar algo que estava faltando em casa.

Em vez de dizermos: "eu não tenho tempo para fazer x, y, z, deveríamos dizer: "eu não faço x, y, z porque não são uma prioridade". Essa é a expressão mais precisa. A longo prazo, temos o poder de encher nossa vida com coisas que merecem estar nela. Então como fazer isso? Como tratar nossas prioridades como se fosse a limpeza de objetos que preciso retirar de casa? Primeiro precisamos identificar quais são elas. Podemos pensar em duas estratégias. A primeira, no lado profissional:

Sempre avaliamos oportunidades de crescimento no final do ano em nossas empresas. Vamos imaginar que o ano foi incrível profissionalmente, com grandes conquistas. Pense em duas a três coisas que fez e tornaram o ano incrível. Baseado nisso, já pode escrever sua avaliação do próximo ano. Ao escrever esses objetivos podemos usar um kanban, seja ele online ou com post-it, anotar também quais impedimentos poderiam acontecer para atrasar e quais foram os caminhos que tornaram mais fáceis tais objetivos. Sempre uso essa estratégia quando vou escrever meu próximo livro.

Não use essas conquistas somente para se manter no emprego, irá conseguir com certeza, mas use as conquistas com o objetivo de ficar em primeiro lugar em algo.

 

Segunda estratégia

 

Podemos claramente usar a mesma premissa para nossa vida pessoal. Quais foram as coisas que fizemos para tornar o ano mais incrível?

Juntando as duas listas, temos pelo menos seis metas em que podemos trabalhar no ano que vem. Agora temos que as dividir em etapas executáveis. Depois de listá-las no kanban, cada uma terá tempo e anotações ao longo que a executamos.

Use um dia da qual tem um pouco mais de sossego para rever suas metas, cada pessoa tem um dia da semana que está com um tempo extra. A vida de algumas pessoas é mais difícil que a de outras. Podemos executar ou planejar um pouco mais as tarefas que delineamos no ônibus, trem, metro e até no fretado. Isso tornará a experiência toda quase agradável, somado a ver seus projetos evoluírem e quase concretizados.

Pausas no trabalho podem ser usadas para meditar na evolução dos seus projetos e não na execução.  É como se fosse um Daily Scrum (tem como objetivo disseminar conhecimento sobre o que foi feito no dia anterior, identificar impedimentos e priorizar o trabalho a ser realizado no dia que se inicia), mas só você participa. Nestes momentos de meditação sempre aparecem novas ideias e conseguimos visualizar melhor os objetivos, começam a fazer sentido para que possamos usá-los em outras ocasiões que não tínhamos imaginado antes.

Mesmo que sejamos ocupados, nós temos tempo para o que importa, e quando focamos o que importa, podemos construir as vidas que queremos no tempo que temos.

 

Oscar Correia      – Agile Coach / Scrum Master

                         – Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

                         – Contribuidor no Project Management Institute

                         – Community Member Writer da Scrum Alliance

                         – Certificação: CSP / CSM / Lean Six Sigma

                         – Palestrante

                         – Escritor contratado pela editora Tate Publishing, USA

 


Gostou do artigo? Compartilhe para que seus amigos também possam ler.