Definir e implementar uma estratégia de validação Ágil

Por Oscar Correia | 24/03/2017

Estabelecer o processo de validação

O aumento da transparência, necessidade de conduzir resultados, definir e implementar uma estratégia de validação, ou seja, definir quem estará participando, quando será realizado, como será feito e o que precisa ser feito, são fatores chave na transição para metodologias ágeis. Por exemplo, as atividades de validação do software ocorrerão em reuniões de revisão, realizadas pela equipe de desenvolvimento e PO, através de testes de aceitação, necessitando portanto a preparação de um ambiente de homologação.

 

Estabelecer o ambiente de validação

Trazendo o cliente para perto e fazendo com que entenda as atividades de teste e que ele próprio é o principal fator de sucesso. A participação do cliente de forma mais efetiva, faz com que o software tenha o que realmente o cliente deseja, produtos para validação. Sem o conhecimento apropriado dessa realidade, algumas formas de gerenciamento criam novos problemas, um deles é a produtividade sem resultados imediatos, algumas técnicas e decisões solucionam a primeira categoria de riscos.

Seguindo o processo ágil corretamente dentro do projeto, traz a multidisciplinaridade e as entregas mais focadas na necessidade do cliente, os analistas de teste irão fazer a validação com alguns processos: Matriz de Rastreabilidade (onde corresponde os casos de teste com a lista de características do produto, features), Planejamento, Especificação, Execução, Ciclo de Bugs e Relatório Final, sem esquecer de incorporar o desenvolvimento do teste funcional automatizado às sprints, levando em consideração que você trabalha com metodologias ágeis.

 

Outra definição para implementação de uma estratégia, é quando carregamos a bandeira da agilidade e trazemos novidades para a empresa, não atuam apenas no time, mas na organização como um todo, onde tem times com múltiplos clientes no desenvolvimento de novos produtos, exemplo: implantar o ágil não só em software, mas em equipes de hardware, certificações, automotivo, ERP, etc., eles não sabem como podem melhorar o processo, mas depois que conhecem as vantagens os times podem melhorar como especialistas com frequentes  demandas, a equipe compra a ideia de implementar.

 

Aumento da transparência

Maior transparência conduz automaticamente resultados de negócios quantitativos, o time fica mais entrosado e gera menos stress, são fatores fundamentais para a transição de uma estratégia de validação ágil. Esta transição exige uma mudança de paradigma em testes e requer processos ágeis para ser acoplado com ferramentas certas, para a construção de inovações é preciso o auxílio dos serviços de teste para atender às datas-alvo. Essa transparência acaba criando uma equipe multiprofissional qualificada como técnica de teste, teste orientado para negócios, performance e automação, está equipe será aproveitado em vários projetos.

 

Esta maturidade e iteração dentro da equipe irá transformar requisitos imprecisos em codificados, e testados, adicionando uma ou mais pequenas características para completar um conjunto de funcionalidades relacionadas ao projeto. Esta iteração deve ser estendida para o cliente, pedindo para que tenha o máximo de flexibilidade na definição de prioridades, esta combinação de características acaba alcançando o objetivo do cliente, o projeto consegue ter outras fases, bem como novos projetos. Estes feedbacks com o cliente tornam-se em planos ajustados, ou se preferir, redução precoce da incerteza final, assim, novas ideias surgem e mudanças acontecerão.

 

Todos estes princípios trazem valores de negócio e rentável, software de alta qualidade que encanta os clientes, eles acabam ficando bons em articular seus requisitos, podemos chamar isso de antecedência de clareza, os especialistas dentro da equipe podem determinar a priorização e clareza para os próximos projetos.

 

Ter um contrato ágil com o cliente

Outra manobra a ser implementada é apresentar o Scrum para o cliente, vejo vários projetos que as pessoas não estão satisfeitas porque a equipe é ágil, mas o cliente não, e portanto, eles não têm qualquer contexto no qual colocar suas apresentações de Sprint. Antes de iniciar um projeto Agile, você deve garantir que o cliente entende tanto Agile como o quadro específico que vai usar e compartilhar a visão do projeto através de alguma ferramenta de board que seja On Demand, será uma maneira simples e poderosa para alinhar o pensamento de todos, trazendo a tona os diferentes pontos de vista.

 

Agile significa estar se esforçando para entregar o máximo de valor possível em um determinado período de desenvolvimento, isto para o cliente pode causar problemas quando, mesmo que o projeto tem sido bem sucedido a partir de uma perspectiva de valor, o customer achará que as características certas não foram entregues. A resposta é dupla. Em primeiro lugar, uma comunicação eficaz de valor é crucial. Em segundo lugar, não deve tentar encaixar-se no modelo de um contrato padrão. É um processo de aprendizagem que será diferente para cada cliente, mas é imperativo para chegar a uma forma descrevendo o que está entregando sem explicitamente detalhar na contratação de características especificas (isto é, afinal, um dos princípios originais do manifesto Agile). O lado positivo, isso força a ter conversas com o cliente sobre o que é exatamente o Agile e como a equipe estará trabalhando antes de qualquer trabalho realizado. 

 

 

Oscar Correia

– Engenheiro de Testes

– Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

– Contribuidor no Project Management

– Certificação: CSM e CSP

– Palestrante orientado a evento de Qualidade de Software e Gerenciamento Ágil 

– Escritor contratado pela editora Tate Publishing, USA


Gostou do artigo? Compartilhe para que seus amigos também possam ler.